Tá tudo bem não ser ‘good vibes only’ o tempo todo

Tá tudo bem não ser ‘good vibes only’ o tempo todo

Cada vez mais as pessoas têm percebido que o pensamento pode transformar nossa realidade. O pesquisador e cientista japonês Masaru Emoto realizou uma pesquisa, por exemplo, onde ele submeteu moléculas de água a diferentes sentimentos humanos, pensamentos e músicas. Com equipamentos especializados, ele conseguiu fotografar os cristais de água e cada um apresentou um aspecto diferente, conforme os pensamentos associados. Nitidamente, os expostos a bons pensamentos demonstraram imagens mais bonitas que os expostos a algo negativo.

Isso é muito interessante, pois nos faz lembrar da importância de focar nossa vida no positivo, no que a gente quer e não naquilo que não nos apetece. Eu mesma sou uma prova disso. Todas as vezes que foco positivamente sobre uma coisa que quero que aconteça, eu obtenho resultados satisfatórios (mesmo não sendo exatamente os esperados por mim). Teve uma vez que eu estava precisando de R$16 para ir a um evento. Coloquei uma blusa e uma sapatilha à venda em grupos de desapego no Facebook, que juntas davam esse valor. Já havia postado antes e não tinha conseguido vender, inclusive. Mas, dessa vez, determinei que até o final do dia seguinte teria aquele exato valor. Dito e feito. Fiz a entrega dos produtos às 23h30, quase final do dia seguinte, e ainda recebi R$4 a mais pelos produtos, um bônus generoso da cliente.

Porém, uma coisa nisso tudo não pode ser esquecida: a importância de viver os sentimentos e emoções ditos como “negativos”. Dor, raiva, ciúme, estar deprimido, estar ansioso, inveja, e por aí vai. A lista é grande. Cada sensação que surge dentro de nós tem uma função. A nossa mente e corpo nos avisam quando precisamos olhar com mais atenção para algum ponto da nossa vida, mas, geralmente, estamos muito ocupados seguindo a regra – muitas vezes tóxica – de ser good vibes only o tempo todo. E isso não é bom, vai por mim.

Segundo Daniele Vargas, em seu texto “A tirania da positividade implacável” (para ler o artigo completo, clique aqui):

“As emoções normais e naturais agora são vistas como boas ou más. E ser positivo tornou-se uma nova forma de correção moral. As pessoas com câncer são aconselhadas para apenas se manterem positivas. Mulheres, para parar de serem tão bravas. E a lista continua. É uma tirania. É uma tirania de positividade. E é cruel. Maldosa. E ineficaz. E nós fazemos isso com nós mesmos, e nós fazemos isso com os outros.”

Quando nos forçamos a sorrir quando é necessário chorar ou quando pedimos para a outra pessoa “não ficar assim” quando ela nos relata que está vivenciando sensações ruins, nos impedimos de entrar em contato com aquilo que está nos angustiando e, assim, essa coisa caminha para um vale silencioso e escuro da mente onde, na surdina, cresce e, do nada, boom!, explode de uma vez, causando danos muitas vezes difíceis de reparar depois.

Focar a mente no positivo é entender que está tudo bem não estar bem o tempo todo e buscar meios de sair dos momentos cinzas da vida. Buscar apoio terapêutico, assistir vídeos sobre temas que estamos vivenciando, conversar com amigos que tenham responsabilidade emocional em relação a nós, praticar meditação e/ou atividades físicas, tudo isso são recursos muito válidos, mas que você só vai pensar em usar se for permitido dentro de si saber e sentir que algo não está bem.

Viva a vibe do momento e lembre-se de que você não é menor só por não conseguir sorrir hoje. Beijos, até mais!

_________________________________________________________________________

Instagram

Facebook

  1. Que lindaa!! As vezes eu acho que você alguma forma sabe pelo que estou passando, e seus textos sempre me transmitem mensagens positivas, uma “luz no fim do túnel ” que me faz continuar e acreditar dia após dia. Gratidão! ❤❤